quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Lucas 22 -32) “Pedro quando te converteres, confirma teus irmãos”

 Em que altura dos acontecimentos foi que Jesus disse isso a Pedro que ele precisaria ser convertido? Segundo o relato do texto, foi nos últimos momentos da sua missão terrena. Parece-nos a primeira vista, soar estranho aos nossos ouvidos que Jesus tenha dito a Pedro o seu discípulo mais atuante, depois de (três anos) de convivência com Pedro, que ele ainda não era um homem convertido. Quando nós vamos fazer uma retrospectiva na vida de Pedro, nós constatamos que ele estava tranqüilamente trabalhando como pescador do mar da Galileia. Ele tinha um comercio, uma peixaria ali, e vivia da venda dos peixes que ele pescava. Quando um dia Jesus passando por ali, segundo o relato de (Mateus 4 -19) Jesus Disse-lhe; “Vinde a mim e eu vos farei pescadores de homens”.
Diz o texto que, Pedro imediatamente deixou tudo, o barco, os seus negócios a peixaria e seguiu Jesus. Isso sem duvida, foi um ato de fé, em deixar tudo para seguir Jesus. Mas, aceitar Jesus, seguir seus passos não é tudo na vida de um crente. Há uma coisa imprescindível que precisa acontecer. Ele tem que experimentar o toque gracioso, divino, transformador do Espírito Santo que muda a sua natureza, o coração, os seus olhos, os seus desejos, instintos, que deixa de ser um homem carnal, para ser um homem espiritual. Ou seja; é mudança tão radical que o Senhor Jesus usou o termo: "Tem que nascer de novo". Era isso que faltava na vida de Pedro. E por isso foi que Jesus lhe disse: “Quando te converteres,  você faz a minha obra”.

 Pedro viveu com Jesus a maior de todas as experiências de ter presenciado os grandes sinais e milagres feitos por Jesus, a cura de muitas enfermidades,coxos,aleijados, paralíticos cegos..........etc..
 Ele viu o milagre da ressurreição do filho da viúva de Naim (Lucas 7-11)
Ele viu o milagre da multiplicação dos pães e dos peixes para alimentar mais de cinco mil pessoas,( Mateus 14 -13).
Ele experimentou o milagre na própria carne quando por ordem de Jesus pode andar sobrenaturalmente por sobre as águas do mar da Galiléia.( Mateus 14 -29) 
 Ele no monte da transfiguração viveu novamente no sobrenatural, quando a gloria de Deus esteve ali e ele ouviu a sua voz Deus a falar com Jesus. (Mateus 17) 05)
Ele  novamente em Betania diante do sepulcro de Lázaro que havia morrido á 4 dias, estava já em estado de decomposição, ele vê Jesus dizer: “Lázaro sai para fora”. E restituiu Lazaro a sua família são e salvo.(João 11. 43)
Nós precisaríamos ficar o dia inteiro, para falar das experiências tremendas que Pedro viveu ao lado de Jesus. Como é que depois de ter ouvido, visto, vivido, presenciado por tanto tempo, tantos fatos sobrenaturais, ouvir de Jesus tantos ensinamentos por três anos, “E não ser ainda um homem convertido”. (Lucas 22- 33). Veja o que Pedro disse a Jesus; “Eu estou pronto a ir contigo, tanto para a prisão como para a morte”. Era o rompante, a força da carne, expressão de auto confiança, era aquela disposição simplesmente pela força dos seus instintos naturais, de pensar que podia resolver tudo, sem depender de Deus.
Então Jesus que conhece o coração dos homens, principalmente aquele de Pedro, disse: (Versículo 34) “Afirmo-te Pedro, que, hoje três vezes me negarás que me conhece, antes que o galo cante”. E assim aconteceu. Nós conhecemos essa história. Entretanto, para que Pedro fosse tocado, ensinado, doutrinado em saber que o verdadeiro poder, a verdadeira vitória está na mãos de Deus, e só quando soubermos se humilhar, ser dependente exclusivamente da sua graça, entregando as rédeas das nossas vidas em suas mãos, é que então seremos verdadeiramente vencedores.
Quando Jesus disse a Pedro que ele ainda não era um homem convertido, os fatos falam por si mesmo.
 01)  A começar com aquela atitude desastrosa, medrosa, covarde, em negar seu mestre. Onde é que estava aquele Pedro valentão que disse que estava pronto a morrer com Jesus se preciso fosse, e agora tem medo de uma simples criada, e nega o seu Mestre por três vezes, por temer ser reconhecido que ele era discípulo de Jesus.
 02) Após a ressurreição de Jesus na manhã de domingo, ele apareceu para algumas pessoas inclusive onde estavam escondidos os seus discípulos no cenáculo, só que essas aparições eram momentâneas. Os discípulos a despeito da grande alegria de ver Jesus ressurreto, eles depois da sua morte o fato é que ficaram desorientados, porque perderam seu mestre que estava com eles 24 horas por dia, e não estavam ainda compreendendo a grande missão que tinham pela frente, para implantar o reino da graça de Deus no mundo.
Então Pedro ainda confuso, desconhecendo a sua grande e gloriosa missão que tinha pela frente. (João 21 -3) disse Pedro aos outros discípulos: Sabe de uma coisa. Eu vou voltar para o velho Barco, vou voltar para as redes, para o mar da galiléia,  e  os outros 7 discípulos que estavam com ele, disseram; nós vamos contigo.

 Podia até parecer que a gloriosa missão de Jesus, estava fadada ao insucesso, ao fracasso porque os seus discípulos é que continuariam a sua obra, agora voltam para o mar para antiga vida de pescadores. Foi preciso Jesus voltar ao mar da galileia pela segunda vez, agora com uma missão especial de reconciliar aquele seu discípulo vacilante, inseguro, medroso e ainda não convertido, que antes tinha dito para Jesus que estava disposto a morrer junto com ele, mas que tendo medo de uma simples criada negou o seu mestre por três vezes. Foi um reencontro um tanto embaraçoso, difícil, depois de uma noite inteira de pescaria de trabalho infrutífero não tinham conseguido pescar nada, então frustrados voltam de manhã para a praia e quando estão chegando um homem estava em pé e lhes pergunta “Tendes ai alguma coisa de comer”? Responderam-lhe; não temos nada. Então Jesus lhes disse: "Entrai no mar novamente e lançai a rede ao lado direito do barco”, e eles fazendo isso, conseguirão pegar 153 grandes peixes.

Então, Eles reconheceram que era Jesus o mestre. Era motivo para fazer festa, era motivo para se alegrar, pela pescaria agora milagrosa dos 153 grandes peixes, mais acima de tudo pelo reencontro com Jesus o seu Mestre, mas estranhamente eles ficaram calados, não esboçaram nenhuma reação porque estavam envergonhados porque tão depressa tinham esquecido tudo o que aprenderam e voltado para a velha vida de pescadores. Pedro retirando os peixes para praia, Jesus já estava com as brasas e assando os peixes, e também tomou o pão e deu a eles e o (Ver 12) diz que “Nenhum ousava perguntar: “Quem és Tu Senhor? porque eles sabiam que era Jesus.

Depois de terem comido, Jesus começa a restaurar o velho Pedro e pergunta: “Simão filho de João amas-me mais do que estes outros?. E eu acho que Jesus apontava com o dedo para o barco, para as redes, apontava quem sabe para o mar, ou até para os outros discípulos. Então Respondeu Pedro: "Sim, Senhor, tu sabes que te amo". Ele agora lhe disse: “Apascenta os meus cordeiros”. Isso aconteceu por três vezes, correspondendo as três vezes que Pedro lhe tinha negado. Então Pedro se entristecendo por ele ter perguntado pela terceira vez, disse; "Senhor Tu sabes que eu te amo". Jesus lhe disse: “Apascenta as minhas ovelhas”..
Em (Lucas 22 . 32) disse Jesus: “Quando te converteres, Quando te converteres ! apascenta, cuida, zela do meu rebanho”. Mas agora depois deste encontro difícil embaraçoso, de ter que encarar o seu mestre, depois de tê-lo covardemente negado, agora ele olhando para Jesus vê no seu olhar ,perdão, ele vê amor, ele vê compaixão, ele vê misericórdia, ele vê reconciliação, então aquilo penetra as entranhas mais incrustadas da sua alma  e então o milagre acontece, ele se arrepende, é perdoado, restaurado, convertido e Jesus lhe disse: (Agora Pedro, apascenta as minhas ovelhas).
 Em todo este contexto, nós aprendemos uma lição maravilhosa, que Deus tem o seu tempo certo de nos conceder o milagre da conversão. (João 6 -44) disse Jesus :“(Ninguém pode vir a mim se o Pai que me enviou não trouxer”) É ele que pela graça nos concede a porção de fé suficiente para que possamos crer, no seu tempo e na hora já pré-determinada por sua graça, como aconteceu com Pedro. E assim, quando nós olharmos para a cruz de Cristo, podemos enxergar misericórdia, esperança, vida, salvação, perdão, poder para vencer a nossa maior inimiga, que é a nossa própria carne.(Efésios 2 -1) diz: “Ele nos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados.” E o ver(9) diz: , "não de obras para que ninguém se glorie".
Que Deus grandemente te  abençoes, em nome de Jesus!!!!.

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © 2011 Eneas Cândido de Lara. Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger