segunda-feira, 12 de novembro de 2012

O OURO DE TOLO!!!

“Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma”? (Mateus.16. 26)

Estamos vivendo num momento que urgentemente precisamos retomar, resgatar, a vida de santidade da igreja. Hoje, a santificação da vida em muitos ministérios não é mais o termômetro para medir a vida espiritual de um crente, mas sim, a prosperidade, e as conquistas humanas. (O que vale é o ter, e não o ser). Acorda povo de Deus!.....Ouça a séria advertência que Jesus fez para igreja de Laodicéia.  Assim como Ele deu aquela igreja a oportunidade de recomeço dizendo: “Aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo para te enriqueceres, vestiduras brancas para te vestires, a fim que não seja manifesta a vergonha da tua nudez, e colírio para ungires os olhos, a fim de que vejas. Eu repreendo e disciplino a quantos amo. Sê, pois, zeloso e arrepende-te” (Apocalipse. 3. 19-19).

Infelizmente muitos falsos pregadores hoje estão com vergonha do evangelho de Jesus, já não pregam mais sobre pecado, inferno, arrependimento, nascer de novo, o renunciar-se a si mesmo, porque essa mensagem de Jesus agride frontalmente a condição em que vive o pecador. Ter vergonha do evangelho, escondendo a sua verdade é uma atitude; insensível, covarde, que Jesus condena. “Porque qualquer que, nesta geração adultera e pecadora, se envergonhar de mim e das minhas palavras, também o Filho do homem se envergonhará dele, quando vier na gloria de seu Pai com os santos anjos”(Marcos 8. 38).
No século 16 e 17 nos Estados Unidos, aconteceu a corrida do ouro. Milhares de pessoas se aventuravam nas minas de mineração com o objetivo de se enriquecerem rapidamente. Nessa procura, acabaram muitas vezes se iludindo e enganados pelo "ouro de tolo", um mineral com aparência de ouro, mas sem nenhum valor. O que Jesus disse a igreja de Laodicéia era que eles estavam atrás de um material que não lhes trazia em nenhum momento a real  felicidade. Eles se orgulhavam do ter, e não sabiam que eram infelizes, miseráveis, pobres, cegos, e nus (V.17).  A riqueza e a prosperidade podem tirar o crente do caminho do Senhor (Mateus 6. 19- 21-24). Foi exatamente o que aconteceu com aquele moço rico, o qual tinha interesse em ganhar a vida eterna, e fazia até o impossível como guardar toda a lei, mas quando confrontado entre a salvação e a sua riqueza, preferiu ficar com a sua riqueza. (Lucas 18. 18-30)

Só podemos encontrar em Jesus o verdadeiro tesouro (v. 18) O ouro refinado pelo fogo é a verdadeira riqueza celestial, sem mancha de pecado e sem ambição humana. A vestidura branca é a pureza e a santidade que o cristão deve apresentar a Deus. Isso só é possível diante de um arrependimento sincero. Sempre há uma oportunidade de retornar ao Pai, como na parábola do Filho pródigo (Lucas 15. 11-32).  Em nenhum momento, o desejo por coisas materiais pode ser maior que a vontade de buscar o Criador. Nossa ambição deve estar submetida e na prática da vontade de Deus, e a partir daí, receber a recompensa de uma vida fiel a serviço de Cristo Jesus.

O que nos faz aproximarmos de Deus? Seria a abundância, riqueza, poder, vida tranqüila? Ou será o sofrimento, lutas, dificuldades, e Dores? A verdade é, que nada nos convence mais, do que quando em nós há sofrimento e dor. A nossa vida espiritual não pode depender das circunstâncias, nem do nosso estado de espírito. Não podemos levar uma vida “Morna” com Deus, pois a conseqüência será terrível, o de ser “Vomitado de Sua boca”, ou seja; expulso de sua presença.
Não existe coisa pior que isso. Pense seriamente nessa palavra meu irmão, em nome de Jesus!!!!!!
Enéas Lara Lara

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © 2011 Eneas Cândido de Lara. Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger