sexta-feira, 14 de junho de 2013

A CORAGEM QUE PELA FÉ SE FAZ UM DESTEMIDO!!!

Texto Básico: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração, prova-me e conhece os meus pensamentos; vê-se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno” (Salmo 139. 23-24).

Este grande poeta de Deus ao escrever este belíssimo cântico de louvor, Ele celebrou a gloriosa presença do Deus que a tudo permeia. Nada escapa do Seu conhecimento, e do Seu controle. A beleza deste Salmo, e do seu descrever revelador e profético , denota  a nobreza do seu pensamento, pautada na consubstanciada fé através do seu arrojado pedido feito: “PROVA-ME E ME CONHECE”. Ou seja; vem Senhor  vasculhar  todo o meu ser, os recônditos mais ocultos e entranháveis da minha alma.
O nosso tão grande Deus testa os pensamentos ocultos dos nossos corações, assim como a fornalha acesa testa e purifica os metais. Porque dos nossos corações é que afloram em ações e pensamentos o qual é o nosso verdadeiro caráter como: Os desígnios maldosos, intenções, afeições que se transformam em consumados atos.

Quando Davi com esta singular e  heróica coragem fez esta oração “Prova-me e conhece-me os meus pensamentos”, demonstrava o tamanho da sua fé, e da intimidade que tinha com Deus. Quando historicamente olhamos para os grandes conquistadores de povos e nações, não encontramos nenhum com essa ousadia de ter orado assim, mesmo porque, a despeito de grandes conquistas, não foram capazes de se conquistar a si mesmos. Esta oração quer dizer: “Custe o que custar Senhor, coloque-me na fornalha aquecida sete vezes mais, a fim de separar o meu ouro puro, das  escórias existentes”. E por ser assim; na continuação do seu pedido ele disse: “Vê se há em mim algum caminho mau”.

 O caminho mau é o existente reflexo da nossa maculada natureza humana ; faz  parte do nosso próprio egoísmo, o qual é determinado de dentro para fora. Não é o meio e as circunstâncias em que a criança é criada por exemplo, que faz dela, um homem digno e ou, um degenerado. Porque, a raiz do mal é inerente em nossa natureza, apenas pode induzir, mas não determinar.  Sabendo que a nossa natureza corrompida nos pode levar em vãos caminhos de dores e destruição, Davi ora pedindo a Deus que seja libertado do seu próprio “Eu”. Reconhece existir em si fibras doentias, substâncias venenosas latentes que precisam ser extirpadas, e que somente a graça de Deus pode fazer.

Como Davi compôs e cantou o belíssimo Salmo 139, nós podemos também cantar hoje com grande gratidão a Deus o belo hino 218 do Hinário Evangélico:

Tua vontade, faze o Senhor!
Eu sou feitura, tu és o Autor.
Molda e refaze todo o meu ser.
Segundo as normas do teu querer

Tua vontade faze, ó meu Deus!
Sonda e corrige os passos meus!
Torna-me santo porque tu és!
Ouve os meus rogos, eis-me  aos teus pés.

Tua vontade faze, ó meu Pai!
Por ela o crente vive e não cai.
Guia-me a vida com tua luz!
Poder e graça dá-me em Jesus.

Tua vontade, boa e sem par,
Quero na vida realizar.
Vive, triunfa, domina, enfim,
Reina, supremo, meu Deus, em mim! Amém.

(A.A. Pollard – A. Almeida)

Enéas Cândido de Lara




2 comentários:

Neiva Silva disse...

Graça e Paz!

Que blog abençoado, principalmente por conter a Palavra abençoadora de nosso Maravilhoso Deus. Estou te seguindo e com muita alegria. Minha oração é que Jesus continue te abençoando.

Eneas Lara disse...

Obrigado querida irmã Neiva, por tua visita e comentário. Quando quiser apareça por aqui, será um grande prazer te receber viu. Que Deus te abençoe grandemente a tua vida, em nome de Jesus!!!!!!

Postar um comentário

Copyright © 2011 Eneas Cândido de Lara. Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger