sábado, 10 de maio de 2014

A DESGRAÇA DE UM INCONTIDO DESEJO!!!


Ò inebriante vermelho pecado..!
Que em forma de fruto mostraste,
O sonho do grande mistério...
Que o irresistível desejo incitaste.

O diabo astuto e a espreita,
Conspirava traição...
Por ter sido por Deus condenado,
A eternal  perdição.

Cheio de tanto rancor,
Impiedoso e traiçoeiro...
Quis com Deus competir.
Vendo em Eva o forte desejo,
Do fruto o sabor sentir...
Aproximou-se ardiloso embusteiro.

Disse: coma Eva!...igual a Deus tornarás,
Conhecendo o bem e o mal
Poder e independência terás,
E experimentareis liberdade afinal!.

Eva outra vez, ao fruto olhar,
Que maldita fascinação!
Desejo irrefletido e incontido,
Que do mandamento esquecido
Veio em desobediência pecar.

Diante de tão grande desgraça...
Que o diabo pensou consumar,
Fazendo assim como ele;
O homem também pecar.

Só não avaliou do amor a grandeza,
Antes dos tempos eternos, o fato a luz,
Que em onisciência havia Deus projetado,
Em pagamento orçado
O Sangue remidor de Jesus.

Quando em tão grande e sofrível Brado!
No calvário ecoou......
Está tudo consumado!!!!!!
Pelo preço deste Sangue derramado;
As nossas culpas e pecados PAGOU!!!!!!

Enéas Cândido de Lara


2 comentários:

Vanderleia disse...

Que lindo poema, meus parabéns.
Ilustrou de forma linda, aquele momento que parecia ser o pior, mas o preço foi pago, resgatados fomos.

Eneas Lara disse...

Obrigado Vanderleia por suas amáveis palavras! É..quando nos sobra um tempinho acabamos deixando aflorar nossa veia poética rsrsrs. Um abraço!!!!!!

Postar um comentário

Copyright © 2011 Eneas Cândido de Lara. Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger