segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

O SINGELO, MAS GRANDIOSO FEITO!!!


Texto básico: (Marcos 14. 3)

Este contestado episódio, aconteceu na cidade de Betânia,  na casa de Simão o conhecido leproso; ou melhor, aquele que era leproso, mas que fora curado pelo Senhor Jesus. Talvez, essa tenha sido a razão daquele banquete ali na casa de Simão. Um agradecimento á  Jesus pela cura recebida. E, para isso, Simão convidou algumas pessoas que também tinham sido curadas por Jesus, e entre estas, ali estava Lázaro o que foi ressuscitado dias antes. Então, Maria sabendo que Jesus estaria ali, ela deu um jeitinho de entrar naquele lugar, e surpreendentemente apareceu junto à Jesus. E, com um vaso de precioso perfume de alto valor, e diz o texto; que ela quebrou aquele vaso e derramou sobre Jesus, então toda a casa encheu-se daquele rico perfume. Tudo isso, aconteceu quando Jesus estava a mesa, porém, Simão certamente não à convidara, e nem considerava digna a sua presença  ali.

 Simão como todos os demais, não entenderam a atitude de Maria, em gastar um valor tão grande com aquele unguento para ungir Jesus. Mas a diferença era, que Maria sabia exatamente o que estava fazendo. E, por eles não entenderem, então a criticaram.  O Senhor Jesus ainda não havia assumido Seu lugar como o majestoso Rei deste mundo, pois, Ele o fará somente no milênio, quando os redimidos chegarão à Sua presença, agora não precisando mais do precioso unguento de Nardo Puro, mais sim, da verdadeira adoração, para  O glorificá-lo, e render-lhe graças. 
Jesus ainda estava vivendo na humilde aparência humana, mas Maria especialmente já o reconhecia como o verdadeiro filho de Deus. Maria tinha vivido com O Senhor Jesus recentemente momentos dramáticos, contudo; sem deixar de explicitar a sua gloriosa divindade, quando frente ao sepulcro de Lázaro, naquele ambiente de grande comoção, Jesus vivendo o seu lado humano como homem, ele sentiu tristeza, sentiu dor, sentiu na pele o irremediável estrago tão grande que o pecado trouxe para a toda a humanidade, o  de grande impotência, e miserabilidade irreversível que seja; a dor do preço que todos nós temos que pagar um dia. Morte!. E ali, como homem Jesus chorou!....... chorou o nosso choro junto com todas aquelas pessoas, mais especialmente junto com Marta e Maria, Ele partilhou as dores humanas, mais não ficou só olhando para o frio sepulcro de Lázaro, Ele tinha o poder para reverter aquela situação e portanto Ele agiu, e disse: “Lázaro sai para fora”! e o ressuscitando, entregou vivo e salvo para aquelas inconsoláveis irmãs.

Maria, sabia e o reconhecia que ali estava o verdadeiro Filho de Deus, o dono da vida e da morte, aquele que em defesa da sua criticada atitude  dissera; que iria morrer e ressuscitar. Ele afirmou: “Esta fez o que podia; antecipou-se a ungir o meu corpo para sepultura”. (Marcos14. 8) A fé de Maria era  convicta na declaração de Jesus, até porque, não poderia ser diferente depois de ver o maior de todos os milagres acontecer,a ressurreição do seu irmão Lázaro, depois de 4 dias de sepultado, e  já estar em estado de decomposição, Jesus tê-lo trazido de volta a vida. Então, é plenamente justificável que sua fé fosse robustecida se evidenciasse maior do que os seus próprios discípulos, que embora, também presenciasse tal fato, e muitos outros, nem sequer creram quando Jesus ressuscitou!. 
O texto nos diz: “Encheu a casa do cheiro do unguento”.  Há!......que belo ensinamento, que bela figura do que deveria ser a  verdadeira adoração ao Senhor. Aqui eu vejo que o  valor tão grande e a preciosidade daquele unguento, que Maria usou, simboliza a adoração em espírito e em verdade, dos redimidos pelo Sangue de Cristo Jesus, em resposta ao Seu grande sacrifício na infamante Cruz do Calvário. (2Corintios. 2. 15) diz: “Porque nós somos para com Deus o bom perfume de Cristo”. Perfume este, que contagia, que constrange, que irradia benevolência, graça, perdão, Salvação que seu poder tem transformado vidas perdidas mergulhadas no mais profundo do inferno deste mundo vil, transformando-as em novas criaturas para a gloria do seu reino.

Temos que irradiar, refletir, este irresistível perfume de Cristo, que em nós  existe, como a suavidade da sua fragrância, que se faz sentir por onde nós passarmos . Como prova sentida e vivida de sermos em Cristo Jesus novas criaturas. E, é por isso que Jesus nos disse: "Vós sois a luz do mundo e sal da terra". Precisamos resplandecer, sermos luz que afaste as trevas, que traga vida, que traga sentido de um novo viver para a gloria de Deus o Pai . Por isso,
 faça da sua vida, da sua adoração uma oferenda de gratidão ao Senhor, com a singeleza com que Maria quebrava aquele rico e precioso frasco, para oferecer o melhor que ela tinha, o melhor que ela podia, na expressão do tamanho da sua gratidão e da sua fé  em Cristo Jesus, o seu Senhor e Salvador. 


Que Deus nos abençoes, e nos faça servos fiéis, consagrados no serviço do Seu Reino.

Enéas Cândido de Lara

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © 2011 Eneas Cândido de Lara. Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger