segunda-feira, 29 de junho de 2015

A GRANDE EMOÇÃO NO CANTAR DE MOISÉS !


Goteje a minha doutrina como a chuva, destile a minha palavra como o orvalho,....porque proclamarei o nome do Senhor”(Deuteronômio 32. 2-3).

Um dia na vida do grande  Moisés servo de Deus, foi inesquecível. Foi um  dia especial, um fato de grande emoção. Porque foi o dia que ele acabava de escrever o pentateuco. Diz o texto que deu ordem aos levitas no sentido de colocarem o Livro da lei, que escrevera sob o influxo do Espirito Santo, ao lado da arca da aliança do Senhor, como testemunha contra o povo rebelde. (Deuteronômio 31. 24-27) A sua emoção era tão grande, e quando o nosso coração agita, não raro, a mente faz  poesia: o coração  dita palavras que a mão escreve de modo espontâneo. Criação natural. Dai a observação do introito do capitulo:” Então Moisés pronunciou integralmente as palavras deste cântico aos ouvidos de toda a congregação de Israel....”Ele almeja que a sua doutrina  e a sua palavra, sejam como gotas de benditas chuvas sobre a erva sedenta.
Mas em que consiste a sua doutrina? Ela se consubstancia no Nome do Senhor, mui digno de ser engrandecido. Deus é o seu herói.  Herói do seu povo. Ele é a sua Rocha. Fidelidade. Justiça. Retidão. Ele é o nosso Pai que nos adquiriu, que nos fez e nos estabeleceu.
  Moisés então canta.  Canta porque não pode deixar de cantar; o louvor é algo espontâneo. Vem do fundo, do recôndito da sua alma e do seu coração.

Que nós hoje possamos participar desta adoração, com a mesma emoção, alegria,  a mesma gratidão, a mesma reverência  que inundara o coração do grande homem de Deus chamado Moisés. Que também saibamos destilar as benditas promessas da graça maravilhosa do Seu amor eterno manifestado em Cristo Jesus o nosso tão amado Salvador.
 Lembramos aqui do (Salmo 117). Louvai ao SENHOR, vós todos os gentios, louvai-o, todos os povos. Porque mui grande é a sua misericórdia para convosco, e a fidelidade do SENHOR subsiste para sempre. Aleluia!

Que Deus te abençoe, em nome de Jesus!
Enéas Cândido de Lara


sexta-feira, 26 de junho de 2015

VINDE E VEDE !


Oh! Provai, e vede que o Senhor é bom; bem-aventurado o homem que nele se refugia”(Salmo 34. 8)

Certo ator brasileiro em uma entrevista , culpou a Deus pelas tragédias que acontecem no mundo como: Terremotos, maremotos, tempestades, inundações além de tantas enfermidades existentes que tiram a vida de tantas pessoas. Contudo, a Bíblia nos diz que Deus é bom. Davi, ao escrever este (Salmo 34. 8), passava por terríveis perseguições, todavia não recriminou a Deus, nem O culpou pelos problemas que sofria, pelo contrário, afirma que o Senhor é bom.

  Deus é bom, não obstante a maldade dos homens: o homem é ingrato, irreverente, insubordinado as leis divinas,vive como se não existisse Deus, que lhe dá a vida e o suprimento necessário para sua subsistência, vive imprudentemente a poluir o ar, as arvores, os rios, Deus, porém, pacientemente envia a chuva e os despolui de novo; o homem aumenta o preço dos alimentos; quando estão baratos, ele até joga fora pra poder dar preço; Deus porém, é bom e dá mais, livre e abundantemente.........Basta irmos a um supermercado como uma pequena amostra acima, para vermos como o Senhor Deus supre a nossa mesa; depois das laranjas, vem as mangas; as bananas que produzem o ano inteiro ;  nos rios e marés; uma abastança de diferentes qualidades de peixes e animais comestíveis, sua fauna, um número sem conta de animais próprios para nossa alimentação que pululam nos campos. Deus nos dá a chuva, o sol para fecundar a terra para que haja alimentos, e isso Ele faz sem distinção, tanto para os bons como; como para os maus.  Porque Deus é misericordioso 
 Qual o pai que suportaria tantos desrespeitos e desacatos, e ainda daria tantos bens ao seu filho? Certamente, só Deus!  Deus não apenas nos dá esses bens transitórios, mas deu-nos o melhor de todos os presentes: Jesus Cristo, Seu Filho. Ele morreu para que cada um de nós pudéssemos ter vida, e vida eterna!  “Oh provai e vede que o Senhor é bom”!. Você só entenderá quando Dele provar. Se você reconhece a bondade de Deus, e tem um coração grato; então, glorifique o Seu santo nome!
A Deus seja toda a glória,honra, louvor, adoração para todo o sempre! Amém!!!!!!!

Enéas Cândido de Lara







quarta-feira, 24 de junho de 2015

A IMENSURÁVEL VITÓRIA DA CARREIRA CRISTÃ !

A grande tragédia que ocorreu  no Éden, segundo (Gênesis. 3)  trouxe para pecadora e maculada humanidade a existência de três grandes fontes que promovem o mal e, que faz crescer   a população do inferno  todos os dias  grandemente . Essas três fontes são forças que estão constantemente em franca atividade, desgraçando ininterruptamente a humanidade, mantendo-as sob a condenação eterna e agravando progressivamente as penalidades da sua condenação.  Em  toda a Bíblia, essas três  fontes são condenadas reiteradamente, e aqui então; vamos mencioná-las:
1-      Satanás  (1 Pedro 5. 8 / 11)
2-      O mundo (1 João 2. 15 / 17)
3-      A carne (Romanos 7. 7 / 25) 
Esses são os três fatores produtores de pecado. São três fontes do mal. Apenas o crente, que é nascido de novo, resgatado das entranhas da morte mantém-se em conflito ininterrupto contra essas três fontes. As duas primeiras, buscam constantemente interiorizar-se no coração do salvo. A terceira, a carne, já faz  naturalmente parte da vida do salvo, como vestimenta temporária, a qual tem que ser mantida em posição subalterna, pelo domínio próprio, pela Palavra de Deus, pelo Espírito Santo e pelo próprio crente regenerado. Não é difícil, pois, compreender as palavras do nosso Salvador: “No mundo passais por aflições; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” (João 16. 33). Assim, o crente salvo, ajudado pela Palavra de Deus, fortalecido pelo Espírito Santo e sustentado pela fé, enfrenta uma sucessão de combates, cercado por esse contexto: Os demônios, o mundo e as inclinações da sua carne, durante a sua trajetória nesta vida enquanto aqui viver, em direção à gloria Celestial. 

Somos eventualmente fustigados, esfolados, torturados, sangrados, fatigados, desanimados, sem, contudo sermos vencidos. Meu prezado(a) leitor (a) convido a que abram as suas Bíblias e leiam  para vossa consolação dois textos: (2 Coríntios 6. 4 /10) e (Romanos 8. 31 a 39). Sedes firmes na fé, porque em breve chegaremos à última batalha, e esta será gloriosamente vitoriosa. Entretanto, para os que não são de Cristo é o momento da maior tragédia, de uma eterna dor, separados de Deus e de Suas bençãos, jogados no lago de fogo e enxofre por toda a eternidade. Mas, para os que tem Cristo Jesus como Senhor e Salvador, é o momento da  maior gloria. É o momento de partir deste campo de batalhas e de entrar na fruição de um gozo glorioso que não pode ser comparado com nada deste mundo. (I Corintios. 2. 9) O período da nossa jornada terrena é transitório e, temos a garantia das promessas de um Deus que é infalível . 
Então, haverá o momento em que nós num piscar e abrir de olhos  estaremos diante da porta Celestial, aberta para a nossa recepção, chegará aos nossos ouvidos aquela doce voz incomparável, repassada de terno amor, falando diretamente a cada um de nós. Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei: entra no gozo do teu Senhor”.(Mateus 25. 23).
 Depois, será a gloriosa fruição receptiva e eterna que a linguagem celestial  dos anjos proclamará Aleluia.... ! Aleluia.... ! Aleluia!..............Ó gloria!!!!!!!.......pela misericórdia do senhor, e tão somente por ela, eu vou estar lá!.........  E você?

Pense nessa palavra, e que Deus te abençoe em Nome de Jesus!

domingo, 21 de junho de 2015

A DESGRAÇA DE UM INCONTIDO DESEJO!

 Texto de (Gênesis 3. 6)

































Ò inebriante "vermelho" pecado..!
Que em forma de fruto mostraste,
O sonho do grande mistério...
Que o irresistível desejo incitaste.

O diabo astuto e a espreita,
Conspirava traição...
Por ter sido por Deus condenado,
A eternal  perdição.

Cheio de tanto rancor,
Impiedoso e traiçoeiro...
Quis com Deus competir.
Vendo em Eva o forte desejo,
Do fruto o sabor sentir...
Aproximou-se ardiloso embusteiro.

Disse: coma Eva!...igual a Deus tornarás,
Conhecendo o bem e o mal
Poder e independência terás,
E experimentareis liberdade afinal!.

Eva outra vez, ao fruto olhar,
Que maldita fascinação!
Desejo irrefletido e incontido,
Que do mandamento esquecido
Veio em desobediência pecar.

Diante de tão grande desgraça...
Que o diabo pensou consumar,
Fazendo assim como ele;
O homem também pecar.

Só não avaliou do amor a grandeza,
Antes dos tempos eternos, o fato a luz,
Que em onisciência havia Deus projetado,
Em pagamento orçado
O Sangue remidor de Jesus.

Quando em tão grande e sofrível Brado!
No maldito calvário ecoou......
Está tudo consumado!
Pelo preço deste Sangue derramado;
As nossas culpas e pecados PAGOU!


Enéas Cândido de Lara

A DESGRAÇA DO INCONTIDO DESEJO !


Ò inebriante "vermelho" pecado..!
Que em forma de fruto mostraste,
O sonho do grande mistério...
Que o irresistível desejo incitaste.

O diabo astuto e a espreita,
Conspirava traição...
Por ter sido por Deus condenado,
A eternal  perdição.

Cheio de tanto rancor,
Impiedoso e traiçoeiro...
Quis com Deus competir.
         em Eva o forte desejo,
                                            Do fruto o sabor sentir...
                                           Aproximou-se ardiloso embusteiro.

                                          Disse: coma Eva!...igual a Deus tornarás,
                                         Conhecendo o bem e o mal,
                                         Poder e independência terás,
                                         E experimentareis liberdade afinal!.

                                         Eva outra vez, ao fruto olhar,
                                        Que maldita fascinação!
                                       Desejo irrefletido e incontido,
                                       Que do mandamento esquecido
                                       Veio em desobediência pecar.

                                       Diante de tão grande desgraça...
                                       Que o diabo pensou consumar,
                                       Fazendo assim como ele;
                                      O homem também pecar.

                                     Só não avaliou do amor a grandeza,
                                    Antes dos tempos eternos, o fato a luz,
                                    Que em onisciência havia Deus projetado,
                                    Em pagamento orçado
                                    O Sangue remidor de Jesus.

                                    Quando em tão grande e sofrível Brado!
                                   No calvário ecoou......
                                   Está tudo consumado!!!!!!
                                   Pelo preço deste Sangue derramado;
                                   As nossas culpas e pecados PAGOU!!!!!!

                                        Enéas Cândido de Lara




quinta-feira, 18 de junho de 2015

A COBRA E A CRUZ !

"Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus"(2Coríntios 5. 21)
    
As cobras representam para muitas pessoas, muito medo, rejeição, perigo de vida,  através da sua picada pode  trazer a morte. Sendo assim, é um animal  diferenciado, cuja atração é fora do comum para muita gente. Assim também era para os Judeus nos dias de Jesus. O estranho da história da serpente de bronze de Moisés, é que a serpente era a imagem do mal que atacava aos Hebreus no deserto, cobras abrasadoras que  mordiam o povo, trazendo muito sofrimento e morte. Quando Moisés mandou olhar à levantada serpente de bronze, o povo poderia ter reclamado: "Chega de serpentes!"  As serpentes eram a causa de dor e morte. 
Mas Jesus identificou-se com a serpente de Moisés, porque Ele tornou-se a encarnação daquilo que nos trazia a derrota e morte, que era o pecado.. Aquele que não conheceu pecado, Ele (Deus) o fez pecado por nós! E foi preciso que Jesus, o Santo Cordeiro de Deus, fosse pregado e levantado na cruz para tomar sobre Si o pecado do mundo de modo que "foi traspassado pelas nossas transgressões, moído pelas nossas iniqüidades ; o castigo que nos trás a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados"(Isaías 53. 5).

 E o que cabe a nós, não é apenas ficarmos consternados,  contemplando a figura de Jesus crucificado, mas crer de todo o coração no Seu sacrifício vicário, entregando as nossas vidas em Suas mãos, fazendo com Ele um pacto de fé, de vida nova, consagrada a Sua vontade e,  aos Seus mandamentos. Pois Ele disse:" vós sois meus amigos, se fazeis o que eu vos mando"(João 15. 14) .  Assim, o veneno do  pecado que afasta o pecador de Deus, agora por meio da oferta graciosa do sacrifício de Cristo, naquela infamante cruz do calvário, todo esse pecado é transferido para Jesus que morreu em nosso lugar; e assim; refugiados em Jesus Cristo pela fé, e esperança nas  suas infalíveis promessas, Deus nos torna justificados, santos, puro, alvo mais que a neve e, pode nos receber na glória para reinarmos com Ele por toda a eternidade.
Se você meu amigo, ainda não entregou a sua vida à Jesus, não tarde em fazê-lo, pois a oportunidade é hoje, como diz (Hebreus 4. 7)" Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração"
Que Deus te abençoe, em nome de Jesus!

Enéas Cândido de Lara

terça-feira, 16 de junho de 2015

A FORÇA DE UM LOUVOR IRREPRIMÍVEL!


"Mestre repreende os teus discípulos. Mas ele lhes disse: Asseguro-vos que, se eles se calarem as próprias pedras  clamarão(Lucas 19. 39-40)


Há certos pormenores na palavra de Deus muito mais importante. Quando Lucas narra a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, põe no seu  texto um detalhe que não é mencionado por nenhum dos outros três evangelistas. Ele afirma que a doxologia em louvor a Jesus, extraída de um dos Salmos (118. 26), era cantada pela multidão de seus discípulos. De fato. Só quem convivera intensamente com Jesus      seria capaz de perceber a Sua identidade: ”Bendito é o Rei que vem em nome do Senhor!  Paz  no céu e glória nas maiores alturas! (Lucas 19. 38) O cântico era jubiloso. Cantavam alto. Não podiam reprimir o louvor, por todos os milagres que tinham visto!.” LOUVOR IRREPRIMÍVEL”.

Mas, lá estavam também os inimigos da fé em Jesus Cristo. Eles não suportavam aquele testemunho através da canto.  Aquele louvor lhes feria fundo o coração orgulhoso. O pedido sai prepotente e arrogante: ”Mestre, repreende os teus discípulos” Jesus todavia, absolutamente convicto do caráter irreprimível desse louvor, responde-lhes: “Asseguro-vos que, se eles se calarem, as próprias pedras clamarão”!(Lucas 19. 40).
Cristo quer espontaneidade verdadeira em nossos louvores, sem interesses de barganha, por escuso interesse em auferir lucros proveniente do louvor que, não seja , unicamente glorificar, exaltar o nome Santo do Senhor. Ou seja; a força de um louvor irreprimível! Que possamos desfrutar  desse privilégio de sermos adoradores, daquele  que nos amou primeiro e, morreu para que nós pudéssemos ser salvos. Se em seu coração há gratidão tão grande pelo grande feito, de ter sido escolhido, buscado, e salvo por um amor sobrenatural, divino,  que ocorreu antes mesmo da fundação do mundo.  Então;....Cante!...louve!...adore!... porque, isso é nossa obrigação em sermos seus servos resgatados por um tão grande preço.

Que Deus te abençoe, em nome de Jesus!!!!!
Enéas Cândido de Lara


quinta-feira, 11 de junho de 2015

A ALEGRIA RESTITUÍDA !

Davi ao ser repreendido pelo  profeta Natã

As amargas experiências vividas, são muitas vezes, fruto de nossos  pecados cometidos. Tal, como aconteceu  com Davi, quando olhando para os encantos da linda Bete-Seba, se  deixou seduzir por ela, engendrando um plano para possuí-la
Então, ele utiliza de mãos inimigas, para matar o seu marido. Enfim, então, que triste devaneio de um  momento de falsa alegria,  de desejada conquista, ela era sua. Mas, também seu era o grave pecado cometido. E o pecado é transgressão, alienação, afastamento de Deus. Ou seja, Morte. E morte é sinônimo de dor. De tristeza. De perdição. É como alguém estivesse chafurdado num poço de cabeça para baixo.

 Só há um caminho para a vida: que é o arrependimento e confissão. Foi o que aconteceu com Davi. Felizmente. Sendo repreendido severamente por Natâ, o profeta, reconheceu o seu pecado. Entristece-se. Chora. Por causa de seu pecado, e busca a Deus. Confessa a sua falta. Dá meia volta na sua vida espiritual. Implora a misericórdia do Pai. Ele não põe panos quentes nos seus erros, não tenta se justificar. E, assim escreve o (Salmo 51. 3)  dizendo:” Conheço as minhas transgressões..... Pequei contra ti, contra ti somente!” Não há auto-complacência! Pelo contrário: o coração honesto confessa a sua  gênesis pecaminosa:” eu nasci  na iniquidade”!
Só o Pai de amor pode salvá-lo. Ele tem certeza plena de que a alegria perdida só podia ser restituída pelo próprio Deus. O Espirito Santo é o seu comunicador. “ O justo poderá cair, mas se cair não ficará prostrado”(Salmo 34. 24) Ele se arrependerá e, voltará para o Senhor. Este o perdoará.  Por isso, Davi pode  com profundo arrependimento,  orar e pedir a Deus: Restitui-me a alegria da tua salvação(Salmo 51. 12) O pecado rouba de nós o que temos de mais precioso, que é a paz e a alegria do coração, porque o pecado nos afasta de Deus. Mas, o arrependimento com sincera confissão, reaproxima-nos  das benesses da graça do Pai. 
Que Deus te abençoe na meditação da sua palavra, em nome  de Jesus!!!!!


Enéas Cândido de Lara

domingo, 7 de junho de 2015

Me permita fazer-te uma pergunta? 

Como vai a tua vida? Está navegando em águas tranquilas e serenasGoza de todas as bênçãos dos Céus?Muito dinheiro, muita fartura, saúde, alegria?      Não !.....Hum !..... A vida não tem sido “um mar de rosas” não é mesmo?. Se fosse assim Jesus não teria dito: “No mundo passais por aflições”. Mas, a misericórdia de Deus é tão grande que ele providenciou um meio de graça para alcançar um refugio verdadeiro no meio das tormentas e das 

tempestades que abater sobre nós.” Que é a oração um direito glorioso da GRAÇA, de podermos dialogar com o Pai, contar à ele das nossas necessidades e, aflições.

O grande Servo de Deus Davi escreveu o (Salmo 46. 1) E ele disse: “Deus é o nosso refugio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações”. Entretanto, para acessar à esse refugio naquele tempo não era tão fácil assim. Tinha todo um processo à ser seguido. Somente o sacerdote depois de se purificar com a imolação de um animal sobre o altar, podia então interceder a favor de alguém, e isso, demandava muito tempo diante das necessidades de milhares de pessoas.

O amor incomensurável de Deus o levou a entregar o seu Unigênito filho Jesus   Cristo,    como sacrifício vivo e eternamente eficaz para socorrer o necessitado nas suas tribulações. Um dia a terra e Céus foram testemunhas de um Santo Brado que mudou a historia do mundo. Estávamos separados de Deus pelo pecado, de comunicação totalmente cortada, com um véu que nos impedia a aproximação com Deus. Por que o pecado faz separação entre Deus e o homem. Um dia um angustiante e sofrido Grito;Esta Consumado!!!. Ecoou naquele maldito, horripilante, e revoltante monte das Caveiras, transformando a aparente derrota em gloriosa vitória, rasgando o sofrido véu que nos separava de Deus e dando-nos o divino privilégio de poder falarmos com o Pai a hora que quisermos, e no lugar em que estivermos. Agora a comunicação foi restabelecida, o entrave foi retirado, a divida foi paga.

E agora, quando Deus olha para o indigno pecador que clama por seu nome, ele não vê nenhum pecado, nenhuma impureza, nenhuma mácula, porque ele olha através do sangue precioso do seu filho Jesus derramado naquela infamante Cruz. Então, ele pode ver-nos dignos, santos, purificados, alvo mais que a neve. (1 João 1. 7O Sangue de Jesus o seu Filho, nos purifica de todo o pecado. Agora meu irmão quando você orar, os ouvidos de Deus se abrem para ouvir o seu clamor, e a sua misericórdia santa se move para te socorrer.
Talvez a resposta não seja exatamente conforme o seu pedido, porque Deus sabe o que realmente é bom para você, e como ele é um Pai amoroso dará sempre a melhor benção.


Meu irmão, você que esta lendo esta mensagem creia com toda fé do teu coração, que por mais que seja a tua angustia, por mais que seja a tua dor, ainda que não veja humanamente nenhuma saída, não olhe para o problema com olhar de Sara, que desistiu de Deus e quis resolver o problema por si mesma. Mas use o expediente gracioso da desimpedida linha diuturnamente e fale com Deus, Ele esta esperando a tua ligação. Ore quando precisar, mais Ore também quando não precisar, somente para agradecer. DEUS TE ABENÇOE!.


Enéas Cândido de Lara

segunda-feira, 1 de junho de 2015

ARVORE PLANTADA JUNTO Á CORRENTES DE ÁGUAS!


TEXTO BÁSICO:
(Salmo 1. 3)"Ele é como árvore plantada junto a corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto ele fizer será bem sucedido".

Com a evolução da técnica de produção rural de alimentos, hoje se torna normal o uso de irrigação natural através de desvios de rios, canalizações e até o uso de bombas Hidráulicas para bombeamento de águas, possibilitando assim a irrigação de uma grande área de plantações.
Quando o Salmista escreveu este (Salmo 1) ele via as frondosas arvores as margens dos rios, que a despeito de grandes estiagens permaneciam de folhas verdes, viçosas sem serem molestadas pela sequidão circundante.  Essa expressão, frente  a situação que sugere, ilustra de modo belo a vida do homem cheio do Espírito Santo.
Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva” (João 7. 38). Graças à Deus que em Cristo Jesus somos plantados junto dos rios do Espírito, e assim ficaremos para sempre, e até mesmo além desta vida terrena. O Cordeiro que se encontra no meio do trono os apascentará e os guiará para as fontes de águas da vida”(Apocalipse.7. 17) Ali, seremos supridos do Espírito Santo, e glorias espirituais teremos muito além daquilo que nós podemos imaginar. O homem dirigido pelo Espírito Santo, tem uma vida muito mais profunda e gloriosa do que aquilo que a mente humana pode compreender.(I Corintios. 2. 14-15) e além do alcance e da manipulação dos ímpios, que nada pode fazer para destruí-lo. (Colossenses. 3. 3)  Porque somos como arvores cujas raízes profundas se alimentam da força poderosa do espírito Santo que em nós habita. “E que no tempo oportuno dá o seu fruto”(Gálatas 5.23- 32).


O Homem espiritual é dirigido por virtudes especificas em cada situação. Em tempos de lutas e aflições, sabe demonstrar paciência; em tempos de vivência espiritual, revela zelo; em tempos de fraqueza e tentação, exerce domínio próprio. Em tempo de escassez  é sustentado pela fé; e assim vive as varias experiências da vida fazendo exteriorizar na superfície a riqueza  do seu caráter espiritual, que possui na sua essência. Essa foi a experiência do apostolo Paulo que disse:Aprendi a viver contente em toda e qualquer situação” (Filipenses. 4. 11). 
O homem que vive segundo o Espírito, sempre será como as frondosas arvores que demonstram vida, vitalidade e de folhas verdes, ainda que viva em meio das lutas, tribulações e vicissitudes, sempre estará demonstrando tranqüilidade, força, vigor, esperança, porque continuadamente é nutrido da mais gloriosa essência da água da vida, que procede das misericórdias graciosas de Deus. 
Que Deus grandemente te abençoe, em Nome de Jesus!

Enéas Cândido de Lara

Copyright © 2011 Eneas Cândido de Lara. Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger