terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

O IMENSURÁVEL AMOR DO DIVINO PASTOR !

(Salmo 23) O Senhor é o meu pastor; nada me faltará. Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso; refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome. Ainda que ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo; o teu bordão e o teu cajado me consolam. Preparas-me uma mesa na presença dos meus adversários, unges-me a cabeça com óleo; o meu cálice transborda. Bondade e misericórdia  certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na Casa do SENHOR para todo o sempre. 

Quando Davi escreveu este belíssimo  Salmo, ele expressou poeticamente as experiências de vida vivida com Deus. Entretanto, este belo Salmo (tenho pra mim) ser o mais conhecido exemplo de adquiridas experiências que Davi teve como pastor de ovelhas. A dedicação, a fidelidade, o amor que tinha para com o seu rebanho em longas noites de vigília, bem como; durante o dia ser aquele fiel  providente das necessidades do seu rebanho, como: campinas de verdejantes pastagem, e águas cristalinas para dessedentar as suas ovelhas. Ele conhecia muito bem o necessário relacionamento que um bom pastor, tinha que ter para com o seu totalmente dependente rebanho. E, como poeta que era, ele resolve falar do seu relacionamento com Deus. (Talvez, Davi  tenha procurado palavras, expressões, alternativas mas, não encontrou algo tão profundo e verdadeiro que expressasse, embora tão limitadamente a responsabilidade que era falar do seu Deus). Então, ele resolve falar daquilo que lhe era peculiar na realidade de todos os dias; sendo um dedicado e amoroso pastor de ovelhas. E, neste Salmo, ele coloca aqui em relevância duas metáforas principais que expressam os cuidados e a bondade de Deus:” O pastor, e a mesa do banquete.

Deus disse que como pastor do Seu povo Ele:”{...} apascentará o seu rebanho; entre os seus braços recolherá os cordeirinhos e os levará no seu seio; as que amamentam ele guiará mansamente”(Isaías 40. 11).  Na plenitude dos tempos veio o cumprimento da gloriosa promessa, o Nascimento de Cristo Jesus. Ele também quando começa O SEU MINISTÉRIO TERRENO se revela dizendo :”Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem a mim, e eu conheço o Pai; e dou a minha vida pelas ovelhas” (João 10. 14).

 A SEGUNDA METÁFORA: “A mesa do banquete”: É a linguagem figurada para dizer da grande e festiva celebração da vitória que todos os salvos terão naquele dia. E para concluir este belíssimo Salmo  ele fala da grande recompensa dessa  fantástica experiência humana, (como  nós forasteiros em terra estranha, A CAMINHO DA GLÓRIA). O (v. 6) termina com as palavras deste maravilhoso Salmo:”Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na Casa do SENHOR para todo o sempre”. Gloriosamente foi também o que disse o Senhor Jesus: “E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século”(Mateus 28. 20) Eis aqui a grande alegria de todo o Cristão, somos guiados, amparados, protegidos ininterruptamente  por aquele que nos amou e, escolhendo-nos antes mesmo da fundação do mundo, para que fôssemos para a Sua própria glória .

Que Deus te abençoe, em nome de Jesus!

Enéas Cândido de Lara

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © 2011 Eneas Cândido de Lara. Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger