terça-feira, 24 de maio de 2016

VINDE E ARRAZOEMOS !


“Feliz é a nação cujo Deus é o SENHOR, e o povo que ele escolheu para sua herança” (Salmo 33. 12).
Quando o apostolo João faz a definição de Deus e ele diz: DEUS É AMOR. A justa qualificação ao divino Ser de Deus, nós ao vê-LO manifestando essa Sua natureza amorosa, imensurável  nas atitudes, nos relacionamentos, nas Suas promessas, nas alianças, nos pactos feitos, na Sua longanimidade, tolerância  para com o Seu povo eleito, que Ele escolhera dentre todos os povos da terra. Quando nós através da Bíblia Sagrada, tomamos conhecimento da natureza do nosso Deus, mas acima de tudo, deste grandioso amor com que Ele dirigiu o Seu povo eleito, escolhido através dos tempos, é algo maravilhoso,fascinante, lindíssimo o Seu agir, ainda que contraditado lhe fora por um povo obstinado e rebelde, inconstante que muitas vezes o abandonaram, viraram-lhe as costas e foram infiéis indo atrás de deuses estranhos.
750 anos A/C  o povo de Israel viveu um dos momentos mais degradantes da sua história, quando Deus levanta então por Seu grande amor, e terna misericórdia o profeta Isaias, para trazer para aquele povo ingrato, desobediente, obstinado uma proposta de perdão, e de reconciliação. O capítulo de (Isaías 1. 1 a 20) descreve a situação lamentável, triste do povo de Israel, e nos (V.2. 3) vemos a tristeza manifestada de Deus, quando Ele disse:” Ouvi. Ó céus, e dá ouvidos, ó terra, porque o SENHOR é quem fala: Criei Filhos e os engrandeci, mas eles estão revoltados contra mim.( ai Deus como que num desabafo, de coração triste com o seu povo) Ele diz: O boi conhece o seu possuidor, e o jumento, o dono da manjedoura; mas Israel não tem conhecimento, o meu povo não entende”. Como Deus se mostrava amargurado, triste com aquele que era o seu povo eleito, escolhido dentre todos os povos da terra. Mas, tem uma coisa simplesmente maravilhosa em nosso Deus, Ele é fiel em todos os Seus caminhos, e acima de tudo em Suas promessas que jamais falhará.
Veja o (Ver.4.5-6)Ai desta nação pecaminosa, povo carregado de iniquidade, raça de malignos, filhos corruptores; abandonaram o SENHOR, blasfemaram do Santo de Israel, voltaram para trás. O povo tinha desprezado Deus, virado-lhes  as costas, esquecido de todas as maravilhosas bênçãos com que Deus os conduziu até ali. Eles eram um povo sem memória, esquecidiços, e acima de tudo ingratos com aquele que lhes foi a razão de ainda estarem vivos. No (V.5-6) disse Deus: Por que haveis de ainda ser feridos, visto que continuais em rebeldia? Toda a cabeça está doente, e todo o coração, enfermo. Desde a planta do pé até a cabeça não  há nele cousa sã, senão feridas, contusões e chagas inflamadas, umas e outras não espremidas, nem atadas, nem amolecidas com óleo.
O que particularmente eu entendo aqui é, Deus dizendo: (Vocês estão podres, fedorentos, carcomidos por chagas mortais). Entretanto, é bom que se diga, que o povo de Israel continuava em seus rituais, oferecendo seus sacrifícios, holocaustos indo normalmente ao templo,  trazendo ofertas e dízimos. Mas, então o que estava errado com o povo de Israel?. Eles eram frios cumpridores da lei, crentes dentro da igreja, mas infiéis, corruptos, iníquos da porta pra fora. E Deus diz uma coisa muito forte (V.14) Eu estou cansado de sofrer e continuando (V. 15) Ele disse: Por isso quando multiplicais as vossas orações, NÃO AS OUÇO. Que coisa triste é quando ficamos sem a comunhão com Deus por causa de nossos pecados, quando nossas orações não são ouvidas por Ele, e nem respondidas.
A despeito de todas esses obstáculos Deus sempre abre uma porta, uma oportunidade de reconciliação com Ele, e no (V.18) Deus usa o seu profeta Isaías para vir de encontro com o seu povo e fazer-lhes uma das mais lindas expressões de amor ao seu povo eleito, e escolhido, Ele disse: “Vinde e arrazoemos”. Sabe o que Deus estava dizendo? Vinde conversar comigo, vamos entrar em entendimento. Isso é lindo, maravilhoso quando Deus abre-nos a oportunidade para o diálogo, quando Ele for procurado por nós com um coração arrependido, suplicante e humilde, então nossa oração é aceita, ouvida e respondida. Na continuação Deus mostra-se disposto a perdoar e diz: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão  com a lã. Não há limites nas misericórdias de Deus, e nem tão pouco o tamanho do nosso  pecado cometido, que o Sangue de Cristo Jesus vertido naquela tosca, rude, e nefanda cruz, não o possa perdoar.
Deus continua hoje a fazer-nos o mesmo convite. VINDE E ARRAZOEMOS”, foi este o ensinamento que o Senhor Jesus nos ensinou, quando disse “Orai sem cessar” quando mantemos comunhão com Deus,
através de nossas orações, nossos pecados são perdoados, nossas orações são ouvidas, e Deus estará de ouvidos abertos ao nosso clamor, e Ele nos será por retaguarda, força e poder para vencermos os obstáculos deste vale de lágrimas, até aquele dia em que formos chamados para com Ele reinarmos para todo o sempre. Aleluia!

Que Deus te abençoe meu amigo leitor desta mensagem, em nome de Jesus.
Enéas Cândido de Lara


0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © 2011 Eneas Cândido de Lara. Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger