quinta-feira, 15 de setembro de 2016

A IMPRESCINDÍVEL SEPARAÇÃO !


Uma jovem crente que não via qualquer mal, e ou prejuízo em participar de tardes dançantes em um clube, certa vez enquanto dançava com um jovem quis evangelizá-lo. Então, este  perplexo parou, e perguntou: Não me diga que você é crente? Sim respondeu a jovem. “Sou cristã” “Bem, então pelo amor de Deus o que você está fazendo aqui? Pensei que crente fosse alguém diferente.

Há.........O mundo espera que o cristão seja alguém como uma incandescente luz que não se mistura com as trevas, porque se não houver uma linha demarcatória, então como é que as pessoas saberão de que lado estamos nós? A separação foi sempre o padrão de Deus. Abraão teve de deixar a sua terra, e a casa de seus pais, sem saber para onde ir. Moisés recusou ser chamado filho da filha de Faraó, escolhendo antes sofrer aflições com  o povo de Deus do que gozar durante algum tempo os prazeres do pecado. Assim, também aconteceu com os Israelitas. Eram um povo especial, inteiramente separado das nações representando o Senhor dos Senhores, o Deus todo poderoso.
Também, podemos ver em (Esdras 9- 10) e em (Neemias 13), quando o povo quebrou a linha de demarcação através de casamentos mistos, então, Deus agiu severamente para com o pecado praticado da mistura com povos pagãos. Os casamentos tiveram de serem desfeitos e as esposas tiveram de serem devolvidas. A santificada separação continua hoje a ser o padrão e a chamada de Deus para o seu povo, (Hebreus 12. 14) Sem santificação ninguém verá a Deus”. Somos peregrinos, estrangeiros numa terra estranha, porque embora nós amemos esta vida, aqui não é o nosso lugar, muito pelo contrario disse Jesus:Vós não sois deste mundo porque dele vos escolhi (João 15. 19). E por sermos forasteiros em peregrinação enquanto aqui, foi que os poetas sacro (E.R.Smart – E.T. Cassel) escreveram este belo hino (288 do Hinário Evangélico)

Sou forasteiro aqui, em terra estranha estou,
Celeste Pátria, sim, é para ponde vou.
Embaixador por Deus, do reino lá dos céus,
Venho em serviço do meu Rei!.....
Porque, a evidência da vida separada está nas atitudes de um coração transformado“Não ameis o mundo nem as cousas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele”(I João 2. 15) Somos humanos e esta carne que nos reveste é daqui, e se deixarmos ser dominados por nossos corruptos corações, (Jeremias 17. 9) então seremos seduzidos pela irresistível especiarias da mesa de satanás, que fartamente nos é oferecida. E isso ocorre quando copiamos as praticas do mundo e, trazemos para dentro das igrejas, até por uma boa intenção, mas tendo a aparência  das obras pecaminosas do mundo, estaremos cometendo pecado. O apostolo Paulo nos diz:Fugi de toda a aparência do mal”.“Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus” (Tiago 4. 4). Aquele que ama o mundo não ama a Deus. Qual é pois a sua atitude?  Já se fez esta pergunta? Tenho amado mais o mundo, ou a Deus? Tenho sido imitador de Deus, ou do mundo? (Efésios 5. 1) Pense nisso!

Enéas Cândido de Lara


2 comentários:

Lygia Correia disse...

Eneas, excelente reflexão e bem desafiadora, inclusive para os jovens. Essa linha que delimita a luz e as trevas é muito tênue nos dias de hoje. Jovens na faculdade que vão viajar com os amigos, namoros puros, amizades com os que são de fora. Em que momento chegará o ponto do cristão se impor e dizer: "Daqui eu não passo. A partir daqui não posso ir mais". Mais do que isso, estamos dispostos a pagar o preço? "A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleram contra ela". Que sejamos luz em todo o lugar. Gostei muito do blog. Parabéns! Vou visitar outras postagens também. Grande abraço.

Eneas Lara disse...

Oi Lygia! Obrigado por sua preciosa visita e, comentário. Hoje a nossa sociedade é deturpada, corrompida principalmente em ambiente escolar(faculdade) com a imposta ideologia da liberdade, o que interessa é ser feliz não importando o preço a ser pago. Conheci uma menina que fazia faculdade e era virgem. Então ela escondia isso, porque se as colegas soubessem sofreria descriminação, além de tantas outras gozações naturais de quem não entende, que ser Cristão é ser diferente. Disse Jesus: Eles não são do mundo, como eu também não sou. (João 17.16) Veja (João 15.19) Bem, deixa parar por aqui, fiquei feliz em te ver aqui, volte sempre que puder um abração!!!!!

Postar um comentário

Copyright © 2011 Eneas Cândido de Lara. Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger