quarta-feira, 7 de junho de 2017

Uma imperiosa e intransferível ordenança!

DISSE JESUS: NISTO É GLORIFICADO MEU PAI!

Texto Básico: (João 15. 1) "Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda"  
Todos nós que um dia recebemos Jesus Cristo como nosso salvador, temos a grande alegria de estarmos navegando por águas tranquilas, na esperança segura da nossa salvação, que nos foi conferida antes da fundação do mundo. É isso que o apostolo Paulo nos diz em (Efésios 1-4). Que grande conforto espiritual, é termos esta certeza que o nosso relacionamento com Deus, precedeu o tempo, a historia e, a própria criação do mundo.
 Entretanto, nós não fomos chamados, escolhidos, eleitos, só para ficarmos desfrutando dessa maravilhosa graça, comodamente de braços cruzados, a sombra de uma frondosa arvore, olhando o descortinar do horizonte. NÃO!......., este descanso é prometido a nós por Jesus, quando deixarmos este vale de lágrimas e, formos para sempre com ele morar. Ai então, teremos o prometido descanso. No entanto, enquanto aqui estivermos, neste mundo, o que Jesus nos ordenou a fazer  foi; muito trabalho, muita luta, muita semeadura, ininterrupto labor na sua seara .
Mateus 9- 37 Jesus disseOs campos estão brancos para seiva, mais são poucos os trabalhadores”.
 Se você meu irmão, sente-se um vitorioso em Cristo Jesus, na (eleição do seu chamamento).  Então, fique sabendo de uma coisa; que nesta seara não tem espaço para aqueles acomodados, e desafeiçoados ao trabalho. Deus não aceita em suas trincheiras homens e mulheres que não estejam engajadas por um objetivo único, que é servir ao senhor, nem que isto lhe custe a própria vida. Porque, não há convencimento maior para nós enfrentarmos essa batalha, do que um amor maior, entranhado no mais profundo do coração, que seja a alegria de estarmos servindo a causa de Cristo Jesus, nosso Senhor e mestre, certos do glorioso galardão que vamos receber um dia.
            Qual foi a missão que Jesus nos incumbiu a fazer?. (João 15.8) “NISTO È GLORIFICADO MEU PAI, EM QUE DEIS MUITO FRUTO, E ASSIM VÓS SEREIS MEUS DISCIPULOS”. O que Jesus esta dizendo aqui é, que não tem outro jeito, não tem outra alternativa, outra possibilidade de agradarmos a Deus, se não for através da nossa dedicação, do nosso esforço pessoal no trabalho incansável do seu reino. E o imperativo desta missão nossa, é produzir muitos frutos, porque foi exatamente para isso que nós fomos chamados. (João 15-16) disse Jesus; Não foste vós que me escolhestes a mim,PELO CONTRARIO, eu vos escolhi a vós outros e vos (designei para que vades e deis frutos.) Jesus foi muito claro e objetivo; tem que produzir muitos frutos!
 (João 15- 1) disse JesusEu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele corta; e todo o que dá  fruto limpa, para que produza mais fruto ainda. Na matemática de Jesus, frutos tem que ser abundantes!

Após Jesus ter dito que o Pai  é exaltado glorificado, quando nós produzirmos muito fruto, Ele disse colocando num condicional  a exigência do Pai. “E ASSIM” tornareis meus discípulos.
Semelhantemente O senhor Jesus contou a parábola dos Talentos. (Mateus 25. 14)  E aqui ele disse: “Que um homem recebeu cinco Talentos, o segundo dois, e o terceiro um” (O v. 15 ) disse Jesus: que foi segundo a própria capacidade de cada um. Todos tinham igualmente capacidade para administrar o bem que receberam. Porém; o terceiro que recebeu um talento só, não quis trabalhar, não quis produzir, não deu a devida importância ao bem que recebeu . Jesus não disse aqui, que o que recebera cinco talentos era mais importante, do que os outros,  não!.... eram exatamente iguais dentro das suas  habilidades. O que Jesus quis enfatizar, é que todos tinham que trabalharem, produzirem com aquilo que receberam do seu  Senhor. Mas o que aconteceu? O que recebeu um talento, diz o (v. 26) Ele enterrou o talento recebido.
Analisando a conduta deste servo, nós podemos entender que ele foi negligente, improdutivo, mais o mal maior foi, que ele não deu a devida importância ao valor do bem que recebeu.
Eu queria deixar com os irmãos esta advertência de Jesus, para que nós estejamos pensando nela. O que temos feito com o talento que recebemos de Jesus?. Você conhece qual é o teu talento? Ou,  ainda não o identificou qual é ?, é bom que descubra imediatamente qual é, e o coloque em ação.  Não existe ninguém( SALVO POR JESUS)que não tenha  recebido talento, nem que seja um só,  foi o que Jesus disse aqui em sua parábola.
Que triste e angustiante dia não será para aquele, que ao ouvir o som da trombeta conclamando a prestar contas da sua mordomia, e ai, se lembrar que o talento recebido do Senhor um dia, foi por ele enterrado e, agora como vai encarar o rosto do seu Senhor na prestação de contas.-----Veja o que Jesus disse para aquele servo improdutivo que recebeu um talento e não quis trabalhar com ele!. (V.30) Servo INÚTIL (Imprestável) lançai-o para fora nas trevas. Ali haverá choro e ranger de dentes”. A nossa salvação irmãos, foi fruto de um amor extremado, no qual Deus se doou a Si próprio na pessoa de seu Filho Jesus, para sacrifício de justiça, morrendo numa maldita cruz, e assim Ele espera que Seu beneficiário O retribua esse divino amor em incansáveis trabalhos na sua Seara, produzindo muitos frutos.
 Quando Deus conclamava a Israel para lutar contra os Moabitas Ele viu que entre eles tinha pessoas que ali estavam de má vontade, que não se esforçavam, que procuravam fugir da luta.(Jeremias 48. 10) Disse Deus: Maldito aquele que fizer a obra do Senhor relaxadamente!  Maldito aquele que retém a sua espada do sangue!. Ou seja; (que foge da briga, aquele que foge da luta, do trabalho ou faz com pouca vontade, que não tem alegria, que não tem prazer no trabalho que faz). Deus falava duramente contra um servo Seu que concitado a lutar contra os seus inimigos retinha a espada do sangue, ou seja; se negava a participar da luta, não desempenhava a sua obrigação com dedicação, ou fazia de pouca vontade. Deus disse; amaldiçoado seja!.
Estamos convocados por Jesus para lutar em prol do Seu reino, e Ele disse: “IDE E PREGAI O EVANGELHO A TODO O MUNDO”.  Como nós temos encarado este trabalho? Estamos fazendo-o com grande dedicação, esforço, luta, alegria, perseverança?.
Meu irmão, você sabe que não vamos poder escapar desse encontro com Jesus, mais cedo ou mais tarde estaremos diante dEle, e a pergunta será: O que você fez com a vida que Eu te dei? Onde estão os frutos? Que este encontro não seja um encontro vexatório, constrangedor, de dever não cumprido, de amor não correspondido, quando olharmos para Jesus e ver em suas mãos, os sinais dos cravos, e constatar o que Ele fez por nós, morrendo numa maldita cruz, por nos amar, com um amor eterno, divino, gracioso que nós não merecíamos. Que o Senhor de nós tenha misericórdia, e nos de alento, força, coragem para desincumbir de nossa outorgada missão e, não desfalecermos enquanto aqui estivermos.

Que a Ele seja toda a gloria para todo o sempre. Amém
Enéas Candido de Lara

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © 2011 Eneas Cândido de Lara. Template customizado por Meri Pellens. Tecnologia do Blogger